Letras

URI permanente para esta coleçãohttps://locus.ufv.br/handle/123456789/205

Navegar

Resultados da Pesquisa

Agora exibindo 1 - 10 de 236
  • Imagem de Miniatura
    Item
    Eu também quero ser contadora de histórias! Trajetórias de egressos e egressas do curso de Letras Português - Espanhol
    (Universidade Federal de Viçosa, 2024-03-15) Dias, Thaiana Oliveira; Assis , Joziane Ferraz de; 8444082794237882
    Em minha dissertação de mestrado, relaciono momentos de mudanças no que diz respeito às políticas linguísticas, diretamente à trajetória profissional de egressos e egressas da habilitação Português-Espanhol do Departamento de Letras da Universidade Federal de Viçosa (DLA/UFV). A pergunta de pesquisa é a seguinte: “De que modo as políticas linguísticas afetam a trajetória profissional em Língua Espanhola para egressos e egressas do curso de Letras Português-Espanhol da Universidade Federal de Viçosa (UFV) e quais são suas perspectivas futuras na profissão?”. Como objetivo geral, busquei estabelecer a relação entre a trajetória profissional desses egressos e egressas às leis que regem o ensino das línguas estrangeiras no Brasil. Por sua vez, como objetivos específicos, procurei: reconhecer facilitadores e dificultadores nas suas trajetórias em sua atuação como professores de Espanhol; analisar criticamente a implantação das leis segundo as experiências dos participantes da pesquisa; identificar semelhanças e diferenças nas trajetórias desses profissionais a fim de problematizar a reverberação de tais leis no grupo pesquisado; perceber se as leis são determinantes para que os profissionais atuem na área ou se estes seguiram seus caminhos independentemente das políticas linguísticas e, por fim, descobrir quais são suas perspectivas com relação ao futuro da profissão. Importante ressaltar que todos os objetivos foram plenamente atendidos. Como resposta da pergunta de pesquisa, os egressos e egressas participantes desta pesquisa são afetados/as pela (falta de) políticas linguísticas para o Espanhol quando precisam trabalhar ministrando aulas de Português, atuando no mercado informal, dando aulas particulares, fazendo revisões e traduções de texto, ou quando, inclusive, precisam fazer outra graduação para abranger suas possibilidades de inserção no mercado de trabalho, por exemplo. Nesta dissertação, discuto uma problemática que é de interesse nacional, visto que problematizo questões do ponto de vista social e político. Social, porque me proponho a evidenciar a situação de um grupo de trabalhadores do país; político, justamente porque atrelo as políticas às trajetórias profissionais dos egressos e egressas aqui já mencionados/as. Palavras-chave: Espanhol. Políticas linguísticas. Egressos e Egressas. Narrativas
  • Imagem de Miniatura
    Item
    Análise discursiva da representação da mulher no Guia politicamente incorreto dos presidentes da República, de Paulo Schmidt
    (Universidade Federal de Viçosa, 2024-03-15) Reis, , Layla Tonon; Vale, Rony Petterson Gomes do; 4476754361004975
    O seguinte trabalho tem como principal objetivo buscar pela representação da mulher no contexto ficcional do Guia politicamente incorreto dos presidentes da República, de Paulo Schmidt. Para isso, dedicamo-nos a uma breve revisão de literatura sobre a mulher ao longo dos principais períodos republicanos do Ocidente (a Antiguidade Clássica, as Revoluções Americana e Francesa, e o Brasil-República) para que pudéssemos compreender os limites entre o real e a ficção do Guia. Em seguida, considerando o filtro ficcional promovido pela ótica do autor que propõe uma nova forma de contar a história, discutimos o conceito de politicamente incorreto, o funcionamento da Historiografia Tradicional e a materialidade discursiva do Guia. Para análise, apresentamos e descrevemos os aparatos teórico- metodológicos da Teoria Semiolinguística: o funcionamento da situação de comunicação e da Enunciação (Charaudeau, 2016, 2008a; Mello, 2004); reflexões acerca dos gêneros situacionais e conversacionais (Bakhtin, 2016; Charaudeau, 2004; Maingueneau, 1997, 2004, 2006); e a busca por definições e categorias de análise das representações sociodiscursivas (Amossy, 2008, 2011a, 2011b; Charaudeau, 2007, 2008b, 2008c, 2009). No processo de análise do corpus proposto, aplicamos as ferramentas de investigação nas cenas referentes ao narrador e nas cenas internas ficcionais que contêm a figura da mulher enquanto enunciadora ou assunto da situação de comunicação. Selecionamos exemplos prototípicos para ilustrar as possibilidades de representação, optando pelas recorrências representativas e suas capacidades linguístico-discursivas. Após análise do corpus, foi possível identificar marcas de representação da mulher no Guia pelo filtro do narrador, pela percepção das outras personagens enquanto ocupantes de papéis sociais e criadores de Imaginários Sociodiscursivos, e pela enunciação das próprias personagens femininas, atingindo o domínio do ethos. Palavras-chave: Análise do Discurso. Representações sociodiscursivas. Gênero discursivo. Guia politicamente incorreto dos presidentes da República
  • Imagem de Miniatura
    Item
    Uma análise discursivo-crítica da construção do ethos de Sérgio Moro na cobertura do evento #vazajato
    (Universidade Federal de Viçosa, 2023-03-31) Silva, Marianna Ribeiro da; Gomes, Maria Carmen Aires; http://lattes.cnpq.br/8149759589225314
    Desde o surgimento da Lava Jato em 2014, operação policial que denunciou crimes de corrupção na estatal Petrobras cometidos por agentes públicos, as instituições brasileiras vivem uma crise de representatividade, especialmente o Poder Judiciário. Uma das contribuições para este fenômeno se dá através de Sérgio Fernando Moro, ex-juiz federal e responsável pelo julgamento dos crimes da operação que obteve destaque em virtude de sua atuação excêntrica como o uso do lawfare, o uso do Direito para fins políticos. Em 2019, uma série de reportagens da midiativista The Intercept Brasil publicizou mensagens trocadas entre o ex-juiz e o Procurador Federal e responsável pela acusação dos investigados, Deltan Dallagnol. Obtidas através de hackeamento, as mensagens apresentam comportamentos estranhos ao Direito como o acerto de sentenças e a intenção clara em condenar acusados, sem que a prova do crime constasse nos autos processuais. Com base nesse contexto, esta dissertação discute a construção do ethos do ex-juiz da Lava Jato em reportagens veiculadas nas mídias de referência e ativista, ao se defender das acusações de corromper os princípios da magistratura. Para isso, parte-se da noção de ethos desenvolvido por Norman Fairclough (2016 [1992]) concebido como a formação do 'eu' no discurso que é produtor de identidades e estabelece relações ideológicas de poder. Por meio dos estudos do Discurso Político (GASTIL, 1992; BAYLEY, 2008; FAIRCLOUGH; FAIRCLOUGH, 2012; BOCHETT et al., 2017), pretende-se investigar quais ethos Sérgio Moro mobiliza em seu discurso, na condição de suspeito de se contrapor às legislações vigentes, considerando sua atuação como agente político. Ao enquadrar este estudo na Análise de Discurso Crítica, pretende-se explorar o corpus constituído por 16 reportagens sendo cinco da Folha de São Paulo e também da Revista Veja e seis do The Intercept Brasil e, assim, metodologicamente, a partir do modelo tridimensional da Teoria Social do Discurso, analisar as escolhas lexicais, bem como a transitividade, por meio da descrição linguística; a produção, distribuição e consumo desses discursos interpretando de que forma eles se apresentam à sociedade através da intertextualidade manifesta, e, por fim, partindo da hipótese de que o ex-juiz exerce o papel de político na construção de suas defesas, deve-se analisar sua performance abordando aspectos ideológicos bem como a constituição das relações de poder. Ao final, conclui-se que o ex-juiz construiu o ethos de autoridade superior e de legalista para demonstrar superioridade bem como reforçar as características de uma pessoa idônea, construiu sua imagem como a de alguém que respeita e cumpre as leis com rigorosidade e, por fim, procurou demonstrar ser um indivíduo que busca manter-se distante e, portanto, isento de qualquer comportamento afrontoso às leis, ainda que as mensagens expressem o contrário. Palavras-chave: Ethos. Sérgio Moro. Teoria Social do Discurso. Discurso Político.
  • Imagem de Miniatura
    Item
    “Quarto de despejo: diário de uma favelada” de Carolina Maria de Jesus: análise discursivo-crítica dos gêneros discursivos em articulações
    (Universidade Federal de Viçosa, 2023-05-04) Neves, Carolina Zorzal; Gomes, Maria Carmen Aires; http://lattes.cnpq.br/9523020224286102
    A presente pesquisa tem como objetivo problematizar como os gêneros discursivos prefácio, diário e entrevista articulam-se discursivamente na edição popular de Quarto de Despejo: diário de uma favelada (1962). Para isso, utilizamos o método relacional-dialético e transformacional de análise de discurso crítica tal como desenvolvido por Lilie Chouliaraki; Norman Fairclough (1999), com foco na construção do Significado Acional (FAIRCLOUGH, 2003). Outrossim, nos valemos da Teoria Interseccional, do Pensamento Feminista Negro afro- americano (COLLINS, 2017, 2019; DAVIS, 2016; hooks, 1995, 2014, 2018, 2019) e de intelectuais pretas brasileiras (CARNEIRO, 2003, 2005, 2020; EVARISTO, 2005; GONZALEZ, 1982, 1984, 2020; RIBEIRO, 2017). A partir da análise, observamos um agenciamento discursivo e político de Audálio Dantas nos gêneros diário e prefácio, este o primeiro a ser lido, influenciando a leitura da obra como um todo. Ademais, as funções sociais que os gêneros prefácio e entrevista assumem na prática social analisada ressaltam o eixo temático do sucesso mercadológico do livro, sem validar o potencial literário da escritora – que foi exposta a críticas questionando a sua capacidade intelectual e o seu poder criativo. Identificamos, também, a temática da literatura como resistência e fuga para Carolina, que, enquanto escritora de literatura brasileira, mãe, mulher, preta, potente, inteligente e lírica, se tornou inspiração para outras mulheres pretas e resistiu à visão eurocêntrica do cânone literário. Assim, consideramos que os gêneros discursivos em articulação (re)produzem e mantêm práticas hegemônicas racistas, sexistas e classistas, construindo relações assimétricas de poder que atravessam o corpo e os discursos potencialmente ideológicos sobre Carolina Maria de Jesus. Palavras-chave: Carolina Maria de Jesus. Quarto de Despejo. ADC. Gêneros discursivos. Significado acional.
  • Imagem de Miniatura
    Item
    Análise dos aspectos linguísticos e pedagógico-estruturais de um portal em construção para o ensino-aprendizagem de língua inglesa para crianças
    (Universidade Federal de Viçosa, 2023-06-29) Vieira, Amanda Monteiro Leite; Chaves, Idalena Oliveira; http://lattes.cnpq.br/6253262291215378
    Esta pesquisa objetiva analisar linguística e pedagógica-estruturalmente, um portal educativo em construção, na Universidade Federal de Viçosa, para o ensino de Língua Inglesa para crianças. À luz dos dados coletados, foram avaliadas as concepções de língua e linguagem e de ensino-aprendizagem que emergem das atividades e dos recursos pedagógicos utilizados na estruturação do portal. Para tanto, o método utilizado foi o dedutivo e como procedimento, foi utilizada a análise documental. Os resultados obtidos demonstram que as atividades hospedadas no portal estão aliadas a uma perspectiva funcional e social do ensino- aprendizagem de línguas, e que o desenvolvimento das habilidades linguísticas bem como os elementos utilizados para a estruturação visual do portal estão apropriados para o conhecimento da Língua Inglesa de forma interdisciplinar e intercultural. A estrutura, rica em imagens, e cores diversas, provê uma navegação intuitiva e dinâmica, para crianças. As conclusões deste estudo apontam que a análise de um portal educativo para ensino de língua inglesa para crianças traz benefícios para a formação tanto de professores, quanto de estudantes. Isso, pois, o atual contexto social tecnológico nos quais os cidadãos estão inseridos, tem exigido, cada vez mais, o domínio das ferramentas digitais para promover um processo de ensino-aprendizagem de línguas dinâmico e eficaz. Palavras-chave: Portal educativo. Língua inglesa. Crianças.
  • Imagem de Miniatura
    Item
    Distopias contemporâneas de língua inglesa: uma análise comparativa de O conto da aia, de Margaret Atwood e Vox, de Christina Dalcher
    (Universidade Federal de Viçosa, 2023-03-30) Silva, Carolina Moreira Gomes Palhares; Oliveira, Natália Fontes de; http://lattes.cnpq.br/0623564192351555
    Nesta dissertação, procuramos analisar como as personagens femininas lidam com as violências impostas a elas em O conto da aia, de Margaret Atwood, e Vox, de Christina Dalcher. Com a intenção de identificar poder e violência; observar os papéis de gênero, explorando as relações entre personagens; e investigar os atos de resistência, nos fundamentamos na crítica literária feminista e em estudos sobre distopias críticas. Embasadas em autores como Raffaella Baccolini, Virginia Woolf, Silvia Federici, Simone de Beauvoir, Tom Moylan, Michel Foucault e Pierre Bourdieu, dividimos este trabalho em três capítulos, e nos atentamos, em cada um, na resolução de um dos objetivos específicos. No primeiro capítulo, denominado Violências em suas diversas formas, nos dedicamos à compreensão do que é poder e violência e à identificação nos textos; no segundo capítulo, Relações em suas diversas manifestações, analisamos os papéis sociais e relações de gênero, a maternidade e as amizades entre mulheres; por fim, no terceiro capítulo, intitulado Resistências em suas diversas expressões, investigamos os atos de resistência, sendo necessário relacionar as violências, identificadas no primeiro capítulo, às relações estudadas no capítulo dois, para, assim, refletir como as personagens femininas resistem às diversas violências impostas a elas. A hipótese inicial, de que as mulheres resistem a partir de redes de apoio construídas entre amigas e são motivadas, principalmente, pelo bem-estar de suas filhas, se mostrou apropriada, já que as personagens femininas, em específico as protagonistas, se apoiam em relações construídas, na preocupação com os futuros de suas filhas e nas memórias de pessoas queridas e tempos de menor opressão. A pesquisa busca contribuir com a crítica literária feminista ao reconhecer e fortalecer as vozes de mulheres escritoras e personagens. Palavras-chave: Autoria Feminina. Resistência. O conto da aia. Vox.
  • Imagem de Miniatura
    Item
    Na rota do trágico: subjetividades negras em Harlem Duet, de Djanet Sears, e “Tolston Closing”, de Kei Miller.
    (Universidade Federal de Viçosa, 2023-07-20) Miranda, Janaína Reis de; Pereira, Maria do Rosário Alves; http://lattes.cnpq.br/4918261347358119
    Propomos, neste trabalho, analisar as obras Harlem Duet, de Djanet Sears, e “Tolston Closing”, de Kei Miller, ambas de autores negros, sob a perspectiva dos papéis de gênero, utilizando, como objeto de pesquisa, estudos sobre as tragédias clássica e moderna, explorando o intertexto com Medeia, de Eurípides, e Otelo, o Mouro de Veneza, de William Shakespeare, e sobre a crítica espacial, aprofundando as investigações à luz do mapeamento cognitivo e dos espaços diaspóricos presentes nas obras. Para isso, procuraremos identificar os recursos narrativos utilizados por Sears e Miller para determinar a conduta dos personagens nas esferas social, étnico- racial e econômica, bem como os efeitos de suas ações nos contextos nos quais se inserem. Estudaremos, ainda, as masculinidades negras, explorando a perspectiva dos personagens masculinos em relação às protagonistas femininas, problemática que envolve a desigualdade social, o racismo estrutural e a crítica da naturalização de práticas sociais como o machismo e o abandono do lar. Palavras-chave: Tragédia. Espaço. Diáspora. Gênero.
  • Imagem de Miniatura
    Item
    Autonomia no ensino e aprendizagem de línguas na formação de professores em pré-serviço
    (Universidade Federal de Viçosa, 2023-07-03) Antunes, Bárbara Laís Pereira; Valadão, Michelle Nave; http://lattes.cnpq.br/3055538418536633
    A autonomia no ensino e na aprendizagem de línguas tem sido um tema de intensas pesquisas e discussões na Linguística Aplicada atualmente, mas embora muito se fale sobre o papel do aluno, o papel do professor e o funcionamento desse sistema, nota-se a necessidade de verificar o estado da formação de professores com relação aos conceitos ligados à autonomia. Desse modo, foram investigadas as percepções de professores de línguas licenciandos da Universidade Federal de Viçosa (UFV) que estão em pré-serviço no Programa de Extensão em Línguas (PRELIN) por meio de uma pesquisa qualitativa com entrevistas semiestruturadas e análise de conteúdo. Foi identificado que suas concepções de autonomia refletem conceitos de metodologias ativas de ensino de línguas, como a Abordagem Comunicativa, o Pós-Método e a Perspectiva Acional, que atribuem papel central e ativo ao aprendiz, procuram promover sua motivação para que tenham independência de se responsabilizar por sua aprendizagem e complementá-la fora da sala de aula. Os professores não compreendem a autonomia como um sistema complexo que envolve processos, dimensões, técnicas, estratégias, avaliações e adaptações, portanto, não mostraram saber definir um papel de professor que seja guia, mentor e estimulador dessa autonomia complexa. Eles informaram, em sua maioria, não ter tido uma formação voltada para essas teorias e, os que disseram ter tido contato, apesar de trazerem conceitos teóricos mais complexos do que é autonomia, não mostraram saber como colocá-los em prática e resolver problemas com a passividade dos alunos. Isso indica uma formação inicial que pode melhorar em oferecer aos professores de línguas conhecimentos para estimular de forma eficiente e consciente a autonomia dos aprendizes. Por isso, todos os participantes relataram acreditar que receber esse tipo de formação enriqueceria muito suas práticas docentes. Palavras-chave: Autonomia. Ensino de línguas. Formação de professores.
  • Imagem de Miniatura
    Item
    Sinalários bilíngues no youtube sobre vacinação para a acessibilidade linguística de surdos no contexto pandêmico
    (Universidade Federal de Viçosa, 2023-07-07) Idino, Jéssica Lorraine Valadão; Valadão, Michelle Nave; http://lattes.cnpq.br/5630788831453157
    O estudo teve como objetivo mapear e analisar os vídeos publicados no Youtube entre janeiro de 2020 e setembro de 2022, acessíveis em Libras e que abordam temas relacionados às vacinas contra o COVID-19. Partindo de uma perspectiva socioantropológica da Surdez, é possível refletir sobre os impasses e barreiras que os Surdos ainda enfrentam para obter informações confiáveis e acessíveis. Todos os vídeos foram classificados e listados, analisando aspectos como: ferramentas para tornar os vídeos acessíveis também para ouvintes – legendas, imagens e narração – como forma de difundir a Libras; qualidade de imagem, considerando a iluminação, resolução e enquadramento; sinais ensinados, considerando as repetições e variações de sinais apresentadas – no caso dos “Sinalários”; se os vídeos apresentam fontes de informações – no caso dos “Informativos”; canais responsáveis pela publicação dos vídeos; data de publicação desses vídeos. Foi possível concluir que os sinais identificados abordam o cotidiano no contexto de atendimento em saúde, sendo que os sinais mais específicos são os referentes aos nomes das vacinas. Poucos vídeos apresentam as fontes de informações, no caso dos vídeos informativos, o que dificulta a verificação e checagem das mesmas. Outro ponto importante é que grande parte dos vídeos foi elaborada por pessoas Surdas ou envolvidas com a Comunidade Surda, revelando um comprometimento com a promoção da inclusão e da acessibilidade linguística, que é fruto das lutas sociais por direitos de acesso aos espaços públicos e a uma formação cidadã crítica. Em suma, é necessário que os estudos voltados para o letramento científico de Surdos sejam aprofundados, com mais produções acadêmicas que contribuam para o crescimento da área, e com a produção de mais materiais autênticos produzidos em Libras para possibilitar uma inclusão efetiva. Por fim, também é necessário que mais estudiosos se debruçam sobre a confiabilidade e teor das informações fornecidas, de modo a analisar os discursos que estão sendo disseminados. Palavras-chave: Libras. Linguística Aplicada. Letramento Científico. Pandemia.
  • Imagem de Miniatura
    Item
    Discurso de ódio nas redes sociais: uma análise semiolinguística de postagens de deputadas brasileiras no Instagram
    (Universidade Federal de Viçosa, 2023-04-28) Teixeira, Viviane Aparecida Fialho; Melo, Mônica Santos de Souza; http://lattes.cnpq.br/4853574165550707
    O discurso de ódio está relacionado à utilização de palavras, expressões e enunciados que tendem a desqualificar o adversário. Com base nisso, decidimos estudar o discurso de ódio compartilhado no cenário da pandemia da covid-19, importante momento histórico vivenciado recentemente. Assim, o objetivo deste estudo foi analisar a construção do discurso de ódio a partir dos comentários das publicações no Instagram de Deputadas filiadas a partidos de direita: Carla Zambelli e Bia Kicis, e Deputadas filiadas a partidos de esquerda: Jandira Feghali e Gleisi Hoffmann. Tais publicações se referem ao assunto “isolamento social” e foram compartilhadas entre dezembro de 2020 e abril de 2022. Para a análise, tivemos como base a Teoria Semiolinguística de Patrick Charaudeau. Assim, verificamos os artefatos verbais utilizados pela instância política para construir um discurso que buscasse atrair cada vez mais cidadãos a seguirem e defenderem as propostas apresentadas. De modo específico, identificamos, primeiramente, as propostas e estratégias utilizadas pelas deputadas para publicarem tais propostas. Em seguida, a partir da técnica de saturação, analisamos os comentários das respectivas postagens. Em meio aos resultados, foi possível identificar os imaginários associados ao discurso de ódio nas publicações e comentários selecionados sobre o isolamento social. Nesse sentido, observamos que a construção do discurso de ódio esteve diretamente relacionada às propostas defendidas pelas deputadas, e os comentários de ódio foram direcionados a terceiros. Em resumo, foi possível verificar que os imaginários sociodiscursivos relacionados à temática isolamento social estiveram em concordância com os valores compartilhados entre as deputadas e seus seguidores. Palavras-chave: Discurso de ódio. Discurso político. Teoria Semiolinguística.