Vivendo na linha de fogo: história natural de Anthus nattereri (Aves: Motacillidae) nos Campos do Alto Rio Grande, Sul de Minas Gerais, Brasil

Imagem de Miniatura

Data

2017-06-26

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Federal de Viçosa

Resumo

O caminheiro-grande Anthus nattereri é uma ave de hábito terrestre e especialista obrigatória em campos nativos de grande interesse conservacionista e de alta prioridade de pesquisa, sendo considerada globalmente e regionalmente ameaçada de extinção. Sua história natural ainda é pouco conhecida bem como seus requerimentos de área e habitat. Nesse contexto, este estudo se propôs a investigar aspectos da biologia reprodutiva e a estratégia territorial utilizada por A. nattereri, relacionando-os ao uso do habitat. Também se investigou sobre os efeitos em potencial do regime de queimadas atualmente empregado como manejo nos campos nativos locais sobre sua reprodução e seus territórios. O trabalho de campo ocorreu principalmente entre janeiro e dezembro de 2016 no setor nordeste dos Campos do Alto Rio Grande, situado no município de São João del-Rei, região sul de MG. Um ninho recém-queimado de A. nattereri foi oportunamente encontrado em setembro de 2014 e um recém-predado e outros três ninhos ativos foram encontrados entre outubro e novembro de 2016. Os ninhos possuíam um formato de cesto baixo, sendo construídos inteiramente com gramíneas secas e diretamente sobre o solo, assemelhando-se ao padrão documentado para outras espécies do gênero Anthus. O padrão de coloração dos ovos também se enquadrou dentro da variação conhecida para espécies congêneres, assim como o tamanho da postura (de dois a três ovos) para espécies de aves tropicais. Anthus nattereri utilizou locais com maior cobertura vegetal de gramíneas para nidificar, inclusive manchas não queimadas que remanesceram em meio aos campos cuja vegetação foi predominantemente comprometida em relação ao último evento de fogo. Entre janeiro e abril, A. nattereri se mostrou silencioso e de comportamento críptico. De junho até dezembro, os machos da espécie demarcaram e anunciaram territórios através de exibições aéreas e vocalizações. Anthus nattereri ocupou exclusivamente campos limpos, utilizando um amplo espectro de estágios de sucessão pós-queimada dessa vegetação. A espécie parece evitar terrenos fortemente inclinados, aparentemente preferindo grandes manchas de campo limpo em áreas com declividade mais amena. Com base nas localizações obtidas e no Estimador de Densidade Kernel delimitou-se o território de 21 machos. A área média ± DP (mín-máx) estimada a partir da isopleta de 95% foi de 2,04 ± 1,12 ha (0,46-5,26 ha), e a partir da isopleta de 80%, de 1,18 ± 0,61 ha (0,28-2,77 ha), com marcada sobreposição entre territórios adjacentes. Mesmo com uma baixa frequência de interações entre vizinhos, indivíduos estranhos, potencialmente flutuantes, são tenazmente excluídos dos territórios. Fêmeas raramente foram detectadas, nunca associadas aos machos em atividade de displays. Os indivíduos tenderam a permanecer em seus territórios ao longo do ano, exceto quando influenciados por queimadas severas, que provocaram a desestabilização dos territórios. Alguns dos indivíduos afetados permaneceram próximos dos territórios onde foram primeiramente detectados, inclusive se reestabelecendo com o avanço da regeneração da vegetação. Outros indivíduos estabeleceram novos territórios em áreas íntegras não ocupadas e não muito distantes (c. de 500 m) dos territórios de origem queimados. Indivíduos que tiveram seus territórios parcialmente queimados não abandonaram as áreas atingidas. Embora A. nattereri seja relativamente abundante na área de estudo, a maior incidência temporal de queimadas coincide com seu período reprodutivo na região, o que pode afetar a população local da espécie através da queima de ninhos e pela potencial eliminação de locais adequados para nidificação. Deste modo, urge a realização de estudos direcionados e de longo prazo para se avaliar o impacto de diferentes regimes de queimadas sobre seu desempenho reprodutivo, e, consequentemente, a conservação de A. nattereri.
The Ochre-breasted Pipit Anthus nattereri is a ground dwelling bird and an obligate grassland specialist of high conservation and research priorities, being considered globally and regionally Vulnerable to extinction. Its natural history is poorly known as well as habitat-area requirements. Here we studied the breeding biology, territorial strategy and habitat use by the Ochre-breasted Pipit. We also investigated the potential effects of the burning regime adopted by local cattle ranchers upon the territoriality and reproduction of the species. Field work was conducted mainly from January to December 2016 in the northeastern sector of the Upper Rio Grande Grasslands, municipality of São João del-Rei, southern state of Minas Gerais. One recently-burned nest was opportunistically found in September 2014 and one recently-preyed and three actives nests were found on October and November 2016. Nests are a low cup constructed with dry grasses and placed directly on the ground, in a pattern similar to that observed in other Anthus species. The egg color pattern fits within the known variation for congeners, and the clutch size (two to three eggs) is the typical for tropical birds. Anthus nattereri nests in sites with high and dense grass cover, usually in patches that have remained unburned since the last widespread fire event. From January to April 2016, A. nattereri was silent and showed cryptic behavior. From June through December, males demarcated and announced territories through aerial displays and vocalizations. Anthus nattereri inhabits pure open grasslands (campos limpos), using a wide spectrum of grassland types along the different stages of the post-burning succession. The species seems to avoid heavily sloping terrain, favoring large patches of open grasslands. We used the Kernel Density Estimator to delimit the territory of 21 males based on the locations obtained. The mean ± SD (min-max) area estimated from the 95% isopleth was 2.04 ± 1.12 ha (0.46-5.26 ha), and from the 80% isopleth, 1.18 ± 0.61 ha (0.28-2.77 ha), with marked overlap between adjacent territories. Even though agonistic interactions between neighbors were low, non-neighbor individuals, possibly floaters, were tenaciously excluded from the territories. Females were rarely detected and never associated with males in display activity. Individuals usually use year-round territories, except when burnings occur, what may lead to territory destabilization. Some of the affected individuals remain nearby, even reestablishing until the vegetation of their territory of origin regenerated. Others individuals established new territories in unoccupied areas not burned, not too far (c. 500 m) from their burned territory. Individuals who had their territories partially burned did not abandon the affected areas. Although A. nattereri is relatively abundant in the study area, the major temporal incidence of fires coincides with its breeding season, what may somewhat impact the local population of the species by burning some nests and/or eliminating suitable nesting sites. Thus, it is urgent to carry out long-term and targeted studies to evaluate the impact of different burning regimes upon the reproductive performance, and, consequently, the conservation of the species.

Descrição

Palavras-chave

Aves campestres, Biologia reprodutiva, Cerrado, Território, Anthus nattereri

Citação

LOMBARDI, Vitor Torga. Vivendo na linha de fogo: história natural de Anthus nattereri (Aves: Motacillidae) nos Campos do Alto Rio Grande, Sul de Minas Gerais, Brasil. 2017. 88f. Dissertação (Mestrado em Manejo e Conservação de Ecossistemas Naturais e Agrários) - Universidade Federal de Viçosa, Florestal. 2017.

Avaliação

Revisão

Suplementado Por

Referenciado Por