Logo Locus
 

Comunidades no DSpace

Selecione uma comunidade para navegar por suas coleções

Agora exibindo 1 - 5 de 6

Submissões Recentes

Imagem de Miniatura
Item
Effects of green and black tea kombuchas consumption on the body composition, intestinal health, and markers of metabolism, oxidative stress, and inflammation in Wistar rats and humans
(Universidade Federal de Viçosa, 2023-06-02) Costa, Mirian Aparecida de Campos; Barros, Frederico Augusto Ribeiro de; http://lattes.cnpq.br/7580364764224561
A kombucha é uma bebida obtida pela fermentação de chá verde ou preto por bactérias acéticas, bactérias láticas e leveduras, cujo consumo aumentou exponencialmente nos últimos anos. Estudos in vitro e in vivo sugerem um potencial benefício relacionado ao consumo de kombucha devido, principalmente, ao seu elevado teor de compostos fenólicos. Entretanto, ainda não há consenso na literatura, especialmente em relação à saúde humana. O objetivo deste estudo é avaliar o efeito do consumo regular de kombucha de chá verde e preto sobre a saúde intestinal de ratos Wistar, bem como o consumo regular de kombucha de chá preto sobre a saúde intestinal e marcadores metabólicos, de estresse oxidativo e inflamatórios em adultos com ou sem obesidade. O estudo com animais foi conduzido a partir de amostras obtidas em estudo prévio. Após serem alocados aleatoriamente em um dos grupos, os animais receberam uma das seguintes dietas por dez semanas: dieta padrão (AIN-93M) (n=10); dieta rica em gordura saturada e frutose (HFHF) (n=10); HFHF + kombucha de chá verde (n=10); HFHF + kombucha de chá preto (n=10). Amostras de fezes e do ceco foram utilizadas nas análises. Para o estudo com seres humanos, foram incluídos 23 indivíduos eutróficos e 23 indivíduos com obesidade. Durante oito semanas consecutivas, os participantes consumiram 200 mL de kombucha de chá preto/dia. Eles foram orientados a manter o consumo alimentar habitual e o mesmo padrão de atividade física ao longo do estudo. Amostras de sangue, fezes e urina foram coletadas antes (baseline) e após a intervenção. Em ratos Wistar, kombuchas de chá verde e preto foram capazes de modular a microbiota intestinal ao aumentar a produção de propionato e favorecer o crescimento de microrganismos benéficos como Adlercreutzia no grupo que consumiu kombucha de chá verde. Em humanos, houve diminuição das concentrações séricas de insulina e gama-glutamil transferase em indivíduos com obesidade, bem como marcadores de resistência (HOMA-IR) e sensibilidade à insulina (HOMA-β e índice QUICKI). Em indivíduos eutróficos, as concentrações plasmáticas de interleucina 13 e óxido nítrico aumentaram após a ingestão de kombucha. Houve ainda, aumento das concentrações séricas de colesterol total e fosfatase alcalina, embora esses resultados estivessem atrelados ao hábito alimentar dos indivíduos. A kombucha favoreceu microrganismos como Bacteroidota, Akkermanciaceae e Prevotellaceae e reduziu a abundância de microrganismos associados à obesidade, comocRuminococcus e Dorea, especialmente no grupo obeso. Houve aumento na diversidade fúngica, maior abundância de Saccharomyces e diminuição de Exophiala e Rhodotorula. Pichia e Dekkera, dois dos principais microrganismos encontrados na kombucha e SCOBY, foram identificados como biomarcadores após a intervenção. Em relação às kombuchas utilizadas no estudo experimental, os microrganismos mais abundantes encontrados nos SCOBYs também foram encontrados nas bebidas, embora em maior diversidade. Em relação à kombucha de chá preto utilizada no estudo clínico, 145 compostos fenólicos foram identificados por UPLC-MSE; a maioria flavonoides (81%) e ácidos fenólicos (19%). Lignanas, estilbenos e outros polifenois representam 1% do total. Nossos resultados sugerem desfechos positivos relacionados ao consumo regular de kombucha, embora enfatizemos a importância da alimentação saudável como um todo. Palavras-chave: Antioxidantes; Camellia sinensis; Compostos bioativos; Microbiota intestinal; Polifenois; Obesidade.
Imagem de Miniatura
Item
Suplementação de ácido guanidinoacético e de lignina purificada para frangos de corte
(Universidade Federal de Viçosa, 2024-03-21) Salgado, Hallef Rieger; Calderano, Arele Arlindo; 567416368963425
Dois experimentos foram conduzidos com objetivo de avaliar os efeitos da suplementação de ácido guanidinoacético (AGA) e de lignina purificada no desempenho e nas respostas fisiológicas de frangos de corte criados do primeiro ao 42º dia de idade. No experimento I, distribui-se um total de 1280 pintos machos (Cobb 500®) em um delineamento inteiramente casualizado com oito tratamentos, oito repetições e vinte aves por unidade experimental. Os tratamentos basearam-se nos níveis de energia metabolizável (EM) da dieta, sendo: (2775- 2875-2975 kcal/kg; 2850-2950-3050 kcal/kg; 2925-3025-3125 kcal/kg; ou 3000-3100-3200 kcal/kg, dos 1 a 7, 8 a 21 e 22 a 42 dias de idade) e na inclusão de AGA (0 ou 600 mg/kg). O objetivo deste trabalho foi avaliar como o AGA afeta o desempenho e estimar uma equivalência em energia metabolizável (EM). Os resultados foram: 1) a suplementação de AGA aumentou o ganho de peso (GP) em frangos de corte em um nível de energia de 2908 kcal/kg e melhorou a conversão alimentar (CA) em níveis de energia de 2908 e 2983 kcal/kg; 2) observou-se uma redução linear no consumo de ração (CR) e uma melhora na CA dos frangos de corte com o aumento dos níveis de energia nas dietas, com e sem adição de AGA; e 3) foi estimada uma equivalência de AGA de 133, 103, 74 e 44 kcal/kg de ração. Concluiu-se que a suplementação de AGA melhora a eficiência de utilização de energia dos frangos de corte e que 600 mg/kg apresenta equivalência média de EM de 88,5 kcal/kg. No experimento II, distribui-se um total de 1000 pintos machos (Cobb 500®) em um delineamento inteiramente casualizado com cinco tratamentos, dez repetições e vinte animais por unidade experimental. Os tratamentos basearam-se em um dieta à base de milho e farelo de soja, sendo: T1: Ração basal + antibiótico avilamicina a 10% (controle positivo); T2: Ração basal sem suplementação de antibiótico ou lignina purificada (controle negativo); T3: Ração basal + 0,1% de lignina purificada; T4: Ração basal + 0,2% de lignina purificada; T5: Ração Basal + 0,5% de lignina purificada. O objetivo foi avaliar a suplementação de lignina em diferentes níveis como alternativa ao uso do antibiótico avilamicina, no desempenho produtivo, rendimento de carcaça e partes (peito, coxa e sobrecoxa, e gordura abdominal), peso relativo dos órgãos linfoides (bursa de Fabricius e baço) e fígado, níveis séricos de malondialdéido (MDA) e expressão de mRNA de fator nuclear kappa B (NF- κB) e enzimas antioxidantes glutationa peroxidase (GPX) e superóxido dismutase(SOD1),em frangos de corte criados sob desafio sanitário. Para todas variáveis estudadas não foram observados efeitos significativos dos tratamentos. Concluiu-se que a suplementação de lignina purificada nos níveis de 0,1%, 0,2% e 0,5%, assim como a avilamicina 10%, não melhorou o desempenho nem as respostas antioxidantes em frangos de corte. Palavras-chave: Aditivo; Antioxidantes; Energia metabolizável
Imagem de Miniatura
Item
Acervos em agonia: conservação preventiva e a preservação da memória em acervos paroquiais mineiros
(Universidade Federal de Viçosa, 2024-02-27) Gurgel, Williene Fátima Nascimento; Assis, Angelo Adriano Faria de; 8814518383687622
Esta pesquisa teve como objetivo analisar o estado de conservação dos documentos e a identificação dos problemas que afetam a conservação dos acervos eclesiásticos, visando à elaboração de recomendações referentes aos cuidados básicos com os livros e documentos manuscritos, a fim de contribuir para a preservação dos acervos paroquiais. Essa preocupação se dá pelos 18 anos de experiência da autora na área de conservação e restauro de obras eclesiásticas em papel. Os acervos paroquiais das Minas Gerais surgiram com o povoamento dos arraiais, a partir do final do século XVII e início do XVIII, estando atualmente parte dessa documentação reunida no Arquivo Eclesiástico Dom Oscar de Oliveira. Contudo, o acervo é ainda maior, uma vez que muitas igrejas mineiras possuem livros e documentos que cabem a elas a responsabilidade de preservá-los. No entanto, observam-se muitos problemas na preservação desses acervos documentais. Dessa forma, o objetivo geral deste trabalho foi identificar os motivos pelos quais os acervos documentais das igrejas estão se degradando e desenvolver um debate crítico sobre a importância da adoção das ações indiretas sobre o bem da área da conservação preventiva para a conservação desses documentos. Como um dos resultados desta pesquisa, elaborou um e-book com recomendações e orientações preventivas para os acervos paroquiais. O desenvolvimento desta dissertação teve como metodologia dois estudos de caso. O primeiro foi a análise dos relatórios de restauração de papel do Arquivo da Fundação de Arte de Ouro Preto (FAOP), em Minas Gerais; e o segundo estudo de caso foi uma visita técnica ao Arquivo Histórico Eclesiástico de Diamantina-MG. Em ambos os arquivos foram observados os principais danos que vêm comprometendo a integridade física dos documentos. Após a identificação desses danos serão elaboradas recomendações dentro da área da conservação preventiva, indicando os cuidados básicos necessários com os livros e documentos eclesiásticos, para evitar que cheguem ao ruim estado de conservação. Entre as principais recomendações se encontra a necessidade de implantar uma política de preservação, destacando-se as atividades de inspeções rotineiras e as manutenções preventivas pelos gestores desses acervos, além da necessidade de treinamento dos funcionários sobre os cuidados básicos com o uso e manuseio dos documentos e também de orientações aos consulentes a respeito desses mesmos cuidados. Palavras-chave: Livros e documentos eclesiásticos, Memória, degradação e deterioração, Ações de conservação preventiva
Imagem de Miniatura
Item
Dissolução de ímãs permanentes de NdFeB com ácido orgânico e extração de elementos terras raras utilizando solvente eutético profundo hidrofóbico
(Universidade Federal de Viçosa, 2024-02-22) Soares, Thaís Silva; Hespanhol, Maria do Carmo; 3555625893895609
Imagem de Miniatura
Item
Influência da microbiota autóctone de farinhas brasileiras na fermentação de pães sourdough
(Universidade Federal de Viçosa, 2024-02-29) Lima, Thamylles Thuany Mayrink; Martin, José Guilherme Prado
O consumo e a produção de pão sourdough têm testemunhado um aumento significativo nos últimos anos, impulsionados por suas características sensoriais distintas e pelos benefícios à saúde provenientes da microbiota presente no fermento sourdough. Este estudo investigou a influência de seis fermentos sourdough, cada um elaborado com uma farinha de trigo brasileira distinta, sobre o produto final. Avaliações do consórcio microbiano foram realizadas para as matérias-primas e os fermentos maduros. Para o produto final, análises englobando propriedades centesimais, físico-químicas, reológicas e sensoriais foram conduzidas para caracterizar os aspectos dos pães sourdough produzidos. As análises revelaram que as composições microbianas distintas dos fermentos impactou nos resultados dos produtos finais. As principais variações foram observadas entre pães produzidos com farinhas refinadas e integrais, com atributos sensoriais distintos, como o sabor ácido predominante nos pães integrais. Há de se destacar que a aceitabilidade geral dos pães apresentou diferenças entre os pães elaborados com cada um dos fermentos, evidenciando o potencial de consórcios microbianos distintos produzirem pães com características peculiares. Ademais, o estudo investigou os teores de açúcares, ácidos, FODMAPs e compostos bioativos dos pães sourdough. Observou-se que as variações nas concentrações de açúcares, ácidos, etanol, FODMAPs e compostos bioativos estiveram mais relacionadas ao tipo de farinha do que à diversidade microbiana dos fermentos, tendo os pães integrais maiores concentrações de fenólicos, flavonoides e atividade antioxidante. Palavras-chave: Sourdough; Consórcio microbiano; Análise sensorial; FODMAPs; Compostos bioativos